jau_marca.png
 
 
Frames Jau Musica (8).jpg
CONHEÇA JAU

Era o final dos anos 1980 e o Carnaval da Bahia se mostrava para o mundo. Cultural, mágico e transbordando uma riqueza única, vinda especialmente dos blocos afro Ilê, Muzenza e Olodum, desfilavam a história de um povo e deslizavam pela avenida uma sonoridade espantosa, aberta a novos e modernos experimentos. Foi nesse universo que surgiu, nos festivais de música do Olodum, um afrodescendente de nome indígena, Jauperi.

Aos 17 anos, Jau passou a integrar o Olodum como autor e intérprete. Com o grupo viajou pelo mundo e participou de importantes festivais de música como Montreux, WOMAD e Musiques Métisses, e tocou com nomes da música mundial como, Tracy Chapman e Joan Baez. Com Paul Simon fez show no Central Park, em Nova York. Do Olodum para o mundo e para a música. “Foi no Olodum que me entendi como ser humano, que ganhei autoestima e aprendi a lidar com multidão”, revela Jau.

Autor de grandes sucessos do grupo nascido no Pelourinho como “Canto ao Pescador” e “Jeito Faceiro”, teve suas composições gravadas por inúmeros artistas. “Estrela Primeira”, na voz de Netinho; “A Camisa e o Botão”, com Cláudia Leitte; “Topo do Mundo”, gravada por Daniela Mercury; “Fanfarra”, pelo Araketu, entre tantos outros. Cada canção de sucesso marcou a trajetória de um artista essencialmente inspirado pelo amor. Inquieto e constantemente em busca de transformações, criou em 2005, ao lado de Pierre Onassis, ex-parceiro do Olodum, a banda Afrodisíaco. Inovou, inserindo a música sinfônica, através do violino e do sopro, à batida percussiva afro-baiana. Em um ano emplacou dois grandes sucessos, “Já é” e “Café Com Pão”, que ficou conhecida como Vixe Mainha e acabou dando o novo nome da banda, no carnaval de 2006.

Em 2008, ao lado de Caetano Veloso gravou a música tema do filme Ó Pai Ó. Logo depois, em trabalho solo, registrou em um cd a sua produção criativa do momento pós Afrodisiaco e o sucesso deste registro fonográfico tomou conta da Bahia. As músicas de Jau eram ouvidas e cantadas nos quatro cantos do estado, em todos os meios, em todas as classes socias. A sua elegância criativa, através da sua originalidade melódica e poética invadiu a alma baiana, devolvendo a alto estima aos apreciadores da boa e original música popular da Bahia. Era como se algo vindo da mesma matriz cancioneira de criadores como Dorival Caymmi, estava-se novamente se ouvindo. Os shows de Jau, lotados, tornaram-se momentos de encontro entre esta multidão admiradora aquele artista que estava propondo este novo “elixir” histórico da música da Bahia. Longe de ser música axé, era a música cheia de gente. De verdade. A sua música “Flores da Favela” virou hit fundamental e o trabalho solo de Jau ultrapassou as fronteiras do estado.

Novos sucessos surgiram. “Amar é bom”, “Se Joga” … e em 2011 o artista lançou o cd “Aplausos para o Sol”, produzido por Alê Siqueira (Tribalistas, Ana Carolina), reunindo essas suas novas crias para o alimento dos que admiram o seu trabalho e as suas ideias musicais.

Depois, como numa catarse criativa, vieram “Amanda”, “Festa de Tambor”, “Anjo Torto”, “Viral” … O que o fez lançar o album “Um Pouquinho de Festa … é Bom!”, em 2013, produzido por Mikael Mutti, parceiro de Carlinhos Brown na música Real in Rio, indicada ao Oscar 2012 pela trilha da animação Rio, e co-produzido por Tenison Del Rey; “É a continuação de um caminho. Estou sempre procurando o novo, reciclando e aprendendo. Saindo da zona de conforto, em busca de novas conexões com o mundo”, afirma Jau.

Em 2015, lançou o cd “Jau - Lázaro”, produzido pela cantora Vânia Abreu e pelo maestro R. Petreca. Este trabalho resultou na premiação do “Trofeu Cata-Vento” de artista revelação masculina. Premiação respeitadíssima no ambiente musical brasileiro, dirigida pelo produtor musical Solano Ribeiro, um dos idealizadores dos grandes festivais de música da década de 60 e também deu à Jau, através do conceituadíssimo site de cultura latina, zachary-jones.com, a indicação internacional de um dos melhores discos de 2015, com destaque para a faixa “Planetário Descendente” (Jau/Tenison Del Rey).

2017 foi o ano de lançamento do seu álbum “Jau Natural” e deste registro saiu o hit “Com Carinho” (Jau/Tenison Del Rey), mais uma música candidata a virar clássico na voz do artista, e o clipe Ïnhá” (Jau). 2018 seguiu com a tour com mesmo nome pelo Brasil e agora em 2019 Jau acabou de lançar “Alegria Odara” (Jau/Tenison Del Rey/Paulo Vascon), uma homenagem carinhosa, cheia de poesia, à Bahia e à sua gente.

Jau acaba lançar,  um projeto que promete emocionar o público. O registro "Jau Ao Vivo", que estará disponível no canal da Macaco Gordo no Youtube e no Spotify, traz no repertório músicas inéditas e releituras do artista baiano.

Composições como “Aviãozinho” – que ficou famosa nos vocais da banda Cheiro de Amor, mas nunca foi gravada pelo músico – vão ser exibidas para quem der play na obra. Além disso, o artista revisita canções de outros cantores, como “Dona Cila”, de Maria Gadú, e “Deus Me Proteja”, de Chico César e Dominguinhos, que ganhou o Brasil com a ajuda da campeã do BBB21 Juliette Freire. 

Sempre solicitado para levar o melhor da música afro-pop-baiana mais original, Jau segue com seus shows sempre lotados pelos apaixonados pela sua arte.

 

agenda 2021
 

Novembro


01-Barreiras 
05-Tivoli - Praia do forte
(corporativo) -22h 
06 - Jacobina - ba - 22h
07 - salvador - por do sol no espanhol
10 - tivole - praia do forte (corporativo)
12- coité - ba 

14 - TIVOLI - PRAIA DO FORTE
17 - Flipelô - Salvador 
19- Tivoli - praia do forte (corporativo)

19 - fsa - Jau White - Status
20-  lagoa aruá  (corporativo) 13:00h

20 - vilas  - boi no rolete 15:30h
20 - morro de Sp - toca  22h 
21 - Salvador - Por do sol no espanhol
25 - juazeiro da bahia - ( corporativo )
26 - Aracajú - ( corporativo) 

27 - Morro  São Paulo ( corporativo - 18h
27 - Feira de santana (corporativo)- 00h
28 - vilas do atlântico - Bloquinho de jau  

 

Dezembro

02 - Salvador - corporativo
03- itaparica  - diver
04 - nano beach -
Subaúma
05 - salvador - Por do jau
10 - salvador ( corporativo ) 18h *
10 - salvador  - (corporativo) 21h 

11- CONTÊINER GASTRO BAR - ARACAJU
12- salvador - Por do sol jau
17- Catu - CEPE

18 - Loreto - ilha dos frades
( corporativo) 
19 - ilhéus - o refugio  lounge bar  
22 - Salvador ( corporativo)
22 - salvador ( corporativo)
23 - salvador - jingle bell

24 - natal encantado - pojuca 
26 - alagoinhas - corporativo
26 - vilas do atlântico - iris 
29 - guarajuba - pré réveillon 
30 - PRADO - BAHIA 

31 - Réveillon - píer xv 
31 - Réveillon - chácara baluarte  

janeiro 2022 
 


02-  Itacaré 
07- Trancoso
08-  barra grande  
09- Porto seguro 
13 - salvador - lavagem do Bonfim
15- salvador - Corporativo - 17H
15 - CONDE - BAHIA - 00:30H

16 - vilas do atlântico - iris
21 - Aracaju / Se 
22- salvador - iris
23- salvador   

28 - Ilhéus ( corporativo )
29- Salvador (corporativo)

30 - Vilas do atlântico  - Iris 

 

fevereiro 2022 

02 - salvador 
04 - aracaju
06 - Cepe - Salvador ( stella maris)
12 - Salvador  ( corporativo ) 
13 - salvador - iris 
19 - Barra grande 

20- vilas - iris  
27 - salvador  

março  2022 

05 - morro de são Paulo -  toca
06 - Ressaca do carnajau 

Abril 2022 

02 - salvador ( corporativo) 

maio 2022 

14 - salvador  (corporativo)
15- Jaguaquara - Masterize arena park